sábado, 24 de janeiro de 2015

"O Menino que Voltou do Céu" afinal era fraude



 
Há uns dias atrás, foi notícia em vários jornais, que, depois de cinco anos na lista de best-sellers, o livro «O menino que voltou do céu» afinal era uma história inventada. Alex Malarkey, na altura com seis anos de idade, teve um acidente de carro que o colocou em coma por dois meses, período em que afirma ter estado no céu e visitado anjos. As  memórias dessa experiência transformaram-se em livro, escrito pela criança com a ajuda do pai.

Está actualmente a ser retirado das livrarias, depois de Alex confessar que tudo não passou de uma invenção -"Disse que tinha estado no céu porque achei que isso ia captar atenções", revelou o rapaz.

Ainda assim, não percebo o porquê de retirarem o livro do mercado. Quando este tipo de relatos surge, existem sempre pessoas, como eu, que sabem que à partida é uma história inventada, ou no mínimo, imaginada. Mas todas as histórias são imaginadas. Sempre que um livro é publicado, tem sempre uma dose de realidade e uma dose de fictício. Quão ingénuo, para não dizer outra coisa, é preciso ser-se para não se duvidar sempre, pelo menos um bocadinho?!
 

3 comentários:

Cátia Frade disse...

Parece-me que aqui o problema foi ter sido vendido COM BASE nessa mentira. Por isso, quando se revelou e deixou de ser apenas cepticismo da parte de algumas pessoas, acharam que iam passar imagem de charlatões...

Ângela disse...

Pois. Eu acho que bastava tirar a frase em que diz que a história é real. Tirando isso, torna-se ficção como qualquer outro livro.

Ana Luisa Alves disse...

Cátia, mas mesmo que se tenha descoberto...até seria uma mais valia manter no mercado! Qualquer tipo de publicidade é boa! XD E para os mais cépticos já eram charlatões...a única diferença é que os "crentes" tb os passaram a ver assim...mas azar...tornem-se mais cépticos da próxima.