quinta-feira, 28 de março de 2013

Vamos Falar de Livros

Não sei falar de livros. 

Não é minha culpa, juro! Mas não tenho com quem falar de livros. Escrevo sobre eles; por vezes nem isso sei fazer. As minhas tentativas de críticas podiam ser mais trabalhadas e dou por mim a querer editar constantemente o que escrevi há uns meses atrás. Podia realmente tentar ir ao cerne das questões, mas não tenho formação para isso. Sou burra! Mas tenho uma auto-estima bem alimentada!

Falando a sério,  ainda tenho muito que caminhar no que diz respeito a expressar a minha opinião. E se por escrito ainda vou tendo a blogosfera para treinar, oralmente não é bem assim. É a triste realidade de Portugal (e talvez de grande parte do globo). Conto pelos dedos da mão o número de pessoas que conheço, que gosta de ler. Dessas poucas pessoas, muitas lêem coisas que eu não aprecio propriamente, ou então são quadradas demais para desafiar a minha opinião. 

Uma vez estava com uma colega da universidade que lê, mas só coisas com vampiros, sexo, anjos (anjos e sexo na mesma frase...hmmm...ok lugar no inferno garantido) e magia, e veio à baila o que eu tinha achado das "50 Sombras de Grey". Estava eu a dizer de forma simpática, visto que tinha sido ela a emprestar-mo, que tinha achado o livro uma grande [inserir palavra má à escolha], e a resposta dela foi "É também não gostei muito. Nem cheguei a acabar o terceiro. Agora estou a ler outro parecido. Não me lembro do nome...". 

A sério? Se não gostou muito porquê que está a ler um parecido? Fiquei a achar que na realidade gostou, mas como eu não gostei, não quis dar-se ao trabalho de discordar de mim. O que achei ridículo, mas como não somos amigas próximas, não tive o à vontade para o dizer.

Moral da história: não basta conhecer alguém que leia, para se poder ter um discussão oral significativa. São precisos uma série de outros requisitos, como por exemplo, ter carácter para o fazer, ter lido os mesmos livros, ou saber pelo menos do estilo que estamos a falar e isto são requisitos impossíveis de encontrar, já que raras são as pessoas que lêem na vida real (entenda-se, fora do cyberespaço).


8 comentários:

Sara disse...

Também me debato com esse problema...No meu circulo próximo devem haver umas três pessoas que leem...Duas dessas leem coisas que não são o meu estilo. Sobra uma. A única com que consigo ter uma conversa realmente produtiva sobre livros. Tenho pena de não encontrar mais pessoas que gostem de ler, chego a sentir-me um alien...Quanto as críticas ás vezes tb me sinto um bocado frustrada por não conseguir por palavras tudo o que achei...Mas no geral não me preocupo mt com isso. Escrevo apenas por prazer..

cumps

Alu disse...

Tento pensar o mesmo que tu em relação ás críticas. Afinal não sou profissional. Mas é sempre bom sentirmos que estamos a evoluir e é frustrante, quando não conseguimos.

Uma pessoa já é bom! ^^
Não entendo como é possível não gostar de ler...

Madrigal disse...

Encontrar alguém que tenha lido os mesmos livros para mim não é mt importante. o melhor é ser alguém que leia e saiba separar o trigo do joio ou seja que saiba aconselhar um verdadeiro bom livro, ainda que eventualmente eu possa não gostar até porque os gostos variam mt :)

Alu disse...

Sim, mas imagina que queres falar da história de um livro. Não podes, a n ser que seja com alguém, que não se importa de saber o que acontece. Por exemplo, eu prefiro ler opiniões de livros que já tenha lido. Porque poderei opinar. Caso não tenha lido o livro, não irei ler, quase de certeza a opinião, visto que não quero que me estraguem a "surpresa" e não influenciem aquilo que eu poderei achar.

Patrícia disse...

Acho que nesse aspecto tenho sorte: na minha família há algumas pessoas que gostam de ler (e fartamo-nos de falar sobre livros quando nos encontramos) e tenho alguns amigos que também gostam. Mas compreendo-te tão bem quanto às conversas com pessoas que leem livros completamente diferentes dos que eu leio. Tento sempre não transmitir a minha opinião...
O problema não dizerem-me que gostam de Lobo Antunes (aí eu fico apenas a sentir-me miserável por não conseguir acabar de ler um livro do senhor) mas quando me dizem que "as 50 sombras" são do melhor que há na literatura moderna só me apetece revirar os olhos :).
Boas leituras

lianesilva disse...

Sinto falta de um bom debate "literário", daqueles que duram 3 horas e em que nenhuma das partes sente que tem razão, mas sabe simultaneamente que tem.

E sinto falta de escrever no Pardieiro... Mas não consigo o tempo (ou quando o consigo, não tenho cabeça) para continuar... Além de que, por vezes, me sinto desmotivada em transmitir as coisas. Quero dar-te os parabéns por continuares, porque sei que é difícil: ou pelo tempo, ou pela dificuldade de conciliar, ou pela paciência, ou pela vontade, ou simplesmente pelo facto de, naquele preciso momento em que se encontra tempo, não se encontra o descanso necessário. Por isso, por lutares contra tudo isso, parabéns. E claro, parabéns também porque, além de tudo isto, ainda escreves bem e vais (apesar de não achares) ao cerne cerníssimo da questão! :) Bjinhos e aproveito para desejar também uma boa Páscoa - não religiosa, mas "chocolatosa"... ;D

Alu disse...

Patrícia - Ora aí está uma aventura que ainda não experimentei...ler Lobo Antunes...mas tenho ouvido coisas sobre esse senhor que me assustam XD

Liane - Era mesmo desses debates que eu estava a falar, mas ao vivo e a cores. Na internet é fácil perder horas em fóruns a fazer isso, mas na vida real são raras as oportunidades para "treinar".
Obg pelos parabéns! Devias mesmo continuar com o teu blog, acho lhe mesmo piada, mas ás vezes uma pausa também faz bem (já tirei a minha no ano passado, e não prometo que seja a última). Uma excelente Páscoa Pagã e Gulosa também para ti! ^^

kassie disse...

Compreendo perfeitamente... tenho uma amiga com quem partilho opiniões e livros. De resto, lêem pouco ou nada. É triste...