domingo, 11 de junho de 2017

Recuso-me a Eutanasiar Cães Perigosos

Na semana em que houve grande falatório sobre o ataque do Rottweiler a uma criança em Matosinhos, apareceram pelo menos duas almas iluminadas na clínica a quererem agendar eutanásia para os seus cães agressivos. Nenhum dos animais era nosso cliente e eu não conhecia as senhoras de lado nenhum. 

Forneci-lhes o contacto de dois treinadores e referi que caso não quisessem tentar o treino, deveriam consultar a médica municipal. 

Fico triste com a facilidade com que as pessoas desistem dos próprios animais. Nenhum animal é agressivo só porque sim. Tem de haver ali algo que falhou e, na maior parte dos casos, é falta de conhecimento do dono em relação à linguagem do seu animal. Não há entendimento e consequentemente há medo e agressividade. Mais uma vez, talvez estes problemas resultem do impulso em ter animal sem preparação prévia, da maior parte das pessoas. 

O que eu condeno é nem haver uma tentativa de correcção da relação pessoa-animal. E recuso-me a eutanasiar um animal porque o dono não quer tentar nada. Eu não sou nenhum carrasco e custa-me todas as vezes que tenho de colocar um fim à vida de algum ser vivo!

2 comentários:

Manuel João Cruz disse...

Há muita falta de informação em relação a isso dos "cães perigosos" e às vezes as pessoas juntam-se ao "band-wagon" da moda e tomam decisões estúpidas.

Se eu fosse veterinário também não matava por matar e não sei que tipo de pessoa faria isso, sinceramente...se estiver a sofrer com doença terminal é diferente, mas matar só porque apetece? por favor, ganhem juízo

Ana Luisa Alves disse...

Pois, é por causa dessa gente idiota (que abunda...) que às vezes me apetece despedir-me XD mas pronto...deve existir em todos os empregos.