quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Especial J.K.Rowling

J.K. Rowling marcou a história da literatura infantil ao publicar a saga “Harry Potter”. Esta foi a sua primeira publicação, mas o potencial da história era tão grande, que as editoras ofereceram valores monetários considerados astronómicos, para adquirir os direitos do primeiro volume da saga. O sucesso, que se seguiu após a publicação de “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, foi de tal ordem, que todos os gastos na aquisição dos direitos de autor se justificaram.

Nascida perto de Bristol, em Inglaterra, no dia 31 de Julho de 1965, Joanne K. Rowling, cresceu na companhia de uma irmã mais nova. Ambas tinham um fascínio por histórias, sendo uma das suas brincadeiras a invenção de contos, nos quais os coelhos eram uma figura essencial, devido ao desejo das duas irmãs de terem um como animal de estimação.

O ambição dos seus pais, de origem londrina, de viverem no campo concretizou-se, quando se mudaram para a vila de Tutshill, localizada na fronteira entre o País de Gales e Inglaterra. Rowland aprendeu a gostar da vida no campo, contudo a nova escola primária desagradava-lhe por ser antiquada e com professores que a intimidavam.
Após terminar o ensino secundário, J.K.Rowling frequentou a Universidade de Exeter, onde estudou para se tornar apta a desempenhar funções de secretariado. Encontrando emprego na Amnistia Internacional, descobriu que a profissão de secretária lhe permitia satisfazer o seu vício da escrita nas alturas em que havia menos trabalho.

Aos vinte e seis anos, não estando satisfeita com o seu emprego, Rowling decidiu aceitar uma proposta para ensinar inglês num país estrangeiro. Foi em Portugal, que a escritora começou a escrever aquele que viria a tornar-se no maior sucesso da literatura juvenil e no seu bilhete para o mundo da fama. Também em Portugal, conheceu o homem que viria a tornar-se seu marido e pai da sua primeira filha. No entanto o casamento não foi bem sucedido e o casal divorciou-se.

J.K.Rowling decidiu voltar a Inglaterra, mudando-se para Edimburgo, onde tencionava instalar-se como mãe solteira. Encontrou um emprego como professora de francês e dedicou-se à escrita de “Harry Potter e a Pedra Filosofal”. Enviou o manuscrito para duas editoras e, meses mais tarde, recebeu a notícia de que o seu livro seria publicado em Inglaterra. Foi apenas uma questão de meses até a os direitos de autor serem adquiridos por uma editora americana por um valor extraordinário. Rowling despediu-se do seu emprego como professora e passou a dedicar-se a tempo inteiro à escrita.

Seguiram-se as sequelas da saga e a adaptação cinematográfica. Actualmente a escritora reside na Escócia com os seus três filhos e o segundo marido, Neil Murray.



Lembro-me como se fosse ontem, quando recebi o meu primeiro livro da saga do “Harry Potter”. Foi no natal de 2002, se não estou em erro. O livro era o “Harry Potter e a Câmara dos Segredos”. Olhei para a capa e pensei, “Mais um livro…”. Naquela altura não fazia ideia de que aquele livro iria abrir-me as portas para um dos mundos mais maravilhosos em que já tinha estado. Depois de o ler procurei o primeiro livro e devorei-o numa semana, o que para mim, naquela época, era muito pouco tempo. Desde esses dias, J.K.Rowling, estabeleceu-se como uma das minhas escritoras favoritas e o “Harry Potter” tornou-se numa personagem querida. Foi também com esta saga que chorei pela primeira vez a ler um livro. O momento foi quando Albus Dumbledore morreu. Estava tão embrenhada na história que sentia o que Harry sentia.
Recomendo J.K.Rowling a quem ainda não leu, porque de certeza que vai adorar, independentemente de ser jovem ou adulto.



Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/J._K._Rowling#A_fam.C3.ADlia_Rowling
http://www.notablebiographies.com/Ro-Sc/Rowling-J-K.html

4 comentários:

Carlinha disse...

Olá Ana

Adorei este teu cantinho.Já consegui entrar para escrever que realmente o querido Harry e os seus amiguitos feiticeiros marcaram uma época, antes dos filmes, antes de saber quais os actores que iriam representar os papeis no grande ecrãm cada um de nós deve ter visualizado o seu Harry e as suas aventuras, por isso é que gosto de ler.
Ler dá-nos assas à imaginação e nada é esteriotipado.

;)Boas leituras;)

Ana Luisa Alves disse...

Olá Carlinha! Mais uma vez, obrigada por me teres avisado! Obrigada também o elogiao :)
Harry Potter sem dúvida justifica a existência dos livros e o porquê de muita gente os ler!
Obrigada pelo comentário!
Boas leituras para ti também!;)

Filipa disse...

Lol.. lembro me de num sábado de manha bem cedo ir para a porta de uma livraria com umas determinadas pessoas para comprar o 5ºlivro da saga porque tínhamos medo que se esgotasse :p

Ana Luisa Alves disse...

Ihihih! Quem seriam essas meninas.... :P