sexta-feira, 18 de julho de 2014

Tema da Tese - Parte I


Um dos meus grandes defeitos é pensar demais nas consequências das minhas acções.

Gosto de segurança e tenho medo de mudanças demasiado drásticas. Dito isto, não sei que tema de tese escolher. Está a tornar-se um pouco frustrante não saber o que quero, ou melhor dizendo, não escolher por medo de fazer a opção “errada”.

Enquanto muitos dos meus colegas de Veterinária já andam “à caça do orientador”, eu ando à caça de me orientar! Gosto de tanta coisa! Como é que eu posso escolher só um tema específico? Chego ao cúmulo de nem conseguir decidir entre animais de companhia, ou animais de produção.  

Quais são os meus dilemas e dramas?


a)      Grandes os pequenos?

b)      Que área dentro desses?

c)   Quem escolher para me orientar?


Comecemos pela questão a)!


Quando vim para veterinária estava convencida que ia ser médica de cães e gatos. Tenho gatos em casa e compreendo-os como ninguém. Tenho também a minha cadela Rosa, que não compreendo assim tão bem, visto que ela faz coisas extremamente nojentas, como comer cócó de outros animais…just kiding! Passei pelos três primeiros anos sem grandes questões acerca disso. Mas depois começamos a “meter as mãos na massa” e comecei a questionar as minhas opções.


Prós e Contras de Pequenos Animais:



Prós:


 - Melhor previsão do comportamento dos animais;

-
 Menor peso dos mesmos (!);

- Ter vindo para Vet por causa deles e com o desejo de mudar alguma coisa no mundo deles;


- Formação mais direccionada para essa área;


- Mais emprego na região litoral do país (e lá fora…penso eu);


- Mercado em ascensão;


- Fazer a diferença, graças à possibilidade de ajudar animais individualmente, oferecendo-lhes uma melhor qualidade de vida e muitas vezes salvando-os;

- Gosto bastante de gastroenterologia e oncologia. Na realidade gosto de tudo! Excepto Cardiologia. 


Contras:


 - Demasiado tempo fechada entre quatro paredes;


- Donos insuportáveis;


- Vómitos, Merda, Mijo e às vezes tudo isso num só;


- Falta de paciência em determinadas situações (CRAZY VET ALERT);


- Peso emocional;


- Medo de Falhar.


Prós e Contras de Grandes Animais:




Prós: 


- Até agora, uma das minhas disciplinas práticas preferidas foi Medicina de Ruminantes. Senti alguma facilidade em deduzir os problemas do animal;


- Mais tempo ao ar livre;


- Tudo em maior escala;


- Muitas vezes o dono precisa do animal para alimentar a sua família e gosto de sentir que estou a ajudar ambos;


- Tentar melhorar o bem-estar dos animais de produção;


- Achar a prática empolgante e diferente!;


- Ser mais fácil passar de Grandes Animais para pequenos do que vice-versa;

- Gostei muito do estágio de Verão na AEPGA.


Contras


- Menos emprego no litoral;


- Menos formação na área e pouca experiência em termos comportamentais – cresci na cidade, rodeada de carros e não de animais de quinta. Não tenho uma Herdade, nem sei montar;


- Ter alguma dificuldade em aceitar certas coisas culturais/éticas enraizadas em muitos desses meios, como por exemplo a Tourada. Não ter a certeza até que ponto estarei a contribuir “para o sistema”;


- Medo de falhar.

Eu sei que a tese não passa de mais um trabalho. Mas eu tenho mesmo de escolher, porque tenho que fazer um estágio numa área dessas E ESTOU A PANICAR!  

Agora vou pensar mais um bocado sobre isso. Depois vou ler um livro e fingir que não tenho nada a escolher e que eventualmente a coisa há de me cair no colo.

3 comentários:

Rita Teles disse...

Olá,
Olha, não sei muito bem como vim parar ao teu blog mas sendo de Veterinária também, deixa-me que te faça um reparo. Ao contrário do que se possa pensar, Med. de Pequenos não é um mercado em ascensão, a população de Med.Veterinários aumentou desproporcionalmente em relação á população geral e existem mais médicos que a procura. Podes não ter conhecimento mas existem colegas no desemprego e outros mal pagos. Embora não esteja numa situação fantástica, Med. de Grandes é realmente necessária (a girl gotta eat!)e por isso é mais segura.

Mas no fundo vai tudo resumir-se ao que gostas de fazer. As duas áreas não têm nada a ver uma com a outra, e até me faz alguma confusão haver indecisão entre elas. Para trabalhares em Grandes tens que realmente gostar de produção, por isso se pensares que estarias igualmente feliz como Zootecnica então Grandes será mais a tua área. A intervenção médica é limitada, como sabes, e quando as coisas complicam, o tratamento é com Eutasil.
Pequenos é mais completo, muitos Dd, tens uma maior área de intervenção. Acho que te consome mais tempo porque torna-se um trabalho dentro e fora da clínica.

Enfim, não sei se disse alguma coisa de jeito.
Boa sorte.

Alu disse...

Olá Rita! Obg pelo comment!

Não desenvolvi muito cada tópico, mas quando me referia a área em ascensão, estava a falar em termos não só nacionais. É verdade que as pessoas (no geral) começam a ter uma maior preocupação pelos seus animais de companhia. Era mais a isso que me referia. Sim, o mercado está sobrelotado...no litoral. Penso que no interior do país ainda há muito espaço para crescer. Mas também posso estar errada.

A minha indecisão prende-se precisamente com o facto de pequenos oferecer áreas de intervenção bem mais variadas. Teoricamente acho extremamente interessante várias dessas áreas, mas Grandes Animais tem o seu quê de entusiasmante. Uma falha aqui na UTAD é termos pouco contacto com essa área antes do 4º ano. Espero que o estágio de Verão me ajude a perceber o que quero :S

:)

Rita Teles disse...

Pois, felizmente em Évora existe contacto desde o 1º ano. As condições geográficas da polo de Vet ajudam muito.

Boa sorte com estágio :)