segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

The Impossible (O Sporting ganhou)

Porquê que escolhi ver este filme? Podia dizer, para dar uma de "geek" de cinema, que foi pela nomeação dos óscares para melhor actriz, de Naomi Watts. Mas não. Foi mesmo porque queria ver um filme com a família, e o meu pai tem uma predilecção por desastres naturais ou ficção científica.

"The Impossible", realizado por Juan Antonio Bayon, não é impossível de ver, mas não trás nada de imperdível. Narra a história de uma família que sobrevive ao terrível tsunami ocorrido na Tailândia, na época natalícia de 2004. Uma história que só por si já avisa "PERIGO, PERIGO! SOU UMA HISTÓRIA PREVISÍVEL" (porque sabemos que a família sobrevive para contar a história!), mas à qual o realizador tenta dar um ar de "hmmm, se calhar não sobrevivem...", o que, a meu ver, não funciona de forma muito convincente. 

Na realidade o que achei melhor não foi a actuação normal de Naomi Watts, ou o magnífico charme paternal de Ewan MacGregor, foi o saber que era uma história verídica. Imaginar a sorte daquela família, no meio de tanto azar, fez-me sentir verdadeiramente feliz. 

Tom Hollande, o actor que interpreta "Lucas", o filho mais velho do casal, também não esteve mal. Pelo contrário, se alguém merecia uma nomeação neste filme seria ele e não a Watts. 

2 comentários:

Nel, the vet disse...

Quando me sugeriram ver esse filme a minha resposta foi "mas eu já conheço essa história" :p

Alu disse...

Pois! lol Não gosto quando já sei o final XD