quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Dia Estranho - Parte III / Strange Day - Part III

Continuando a história da gatinha que apanhamos na rua, que depois baptizamos de Sininho, em Novembro do ano passado:

 Depois de entregarmos a Sininho à Plataforma Animal, tentamos voltar ao nosso dia-à-dia. Tínhamos aulas, trabalhos e testes. Muita coisa em que pensar, mas era impossível não nos perguntarmos como estaria a gatinha. 

Mal acabou a aula ligaram-nos: a gatinha estava mal. Tinha uma fractura muito complicada na anca e estava em estado de choque. Além disso não tinha sensibilidade na região posterior do corpo o que, traduzido, significava que além de não poder andar com as patas traseiras, também não tinha controlo sobre quando fazer as suas necessidades. Ainda assim, os veterinários optaram por tratar a Sininho, na esperança de que ela voltasse a ter esse controlo. Era essencial que tal acontecesse, para que o animal pudesse ter alguma qualidade de vida. Caso tal não sucedesse a eutanásia era a opção.

Esperamos pacientemente durante um fim de semana e na Segunda as noticias eram boas: a Sininho já comia, já se arrastava até ao caixote para fazer as necessidades e já brincava. Ia seguir para cirurgia. Estávamos super felizes! Ela ia sobreviver!

Contudo, no dia seguinte foi-nos dada uma triste notícia: a Sininho não tinha apenas a anca fracturada em vários locais. Ela tinha também uma hérnia, detectada aquando da cirurgia, em estado avançado, havendo já sinais de inflamação grave. A única opção, dado que seria extremamente complicado e dispendioso o seu tratamento, foi a eutanásia. 

E assim, a Sininho partiu para a Terra do Nunca, na segunda estrela à direita, sempre em frente até de manhã. Gostamos de pensar que não foi em vão; que esta gatinha sofreu, mas pode ter ajudado alguém, ou outro animal, quanto mais não seja, porque apareceu na TVI (aqui) e ajudou a divulgar a "Plataforma Animal". Gostamos de pensar que nos ajudou a nós também, dando-nos um momento de 2012 para recordar e aprender.

---

Continuing the story of the cat that me and my friends rescued from the street, who then we baptized as Tinkerbell, in November of last year:
After Tinkerbell being delivered to the "Platform Animal", we tried to return to our day-to-day life. We had lessons, assignments and tests. A lot to think about, but it was impossible not to ask how would the kitten be.
After our class, we got a call from the "Platform Animal": the kitten was very ill. She had a very complicated hip fracture and was in shock. Besides that, she also had no sensitivity in the posterior region of the body which, translated, meant that besides not being able to walk on his hind legs, she also had no control over when/where to make her needs. Still, veterinarians chose to treat Tinkerbell, in the hope that she would return to have that control. It was essential that this happened so that the animal could have some quality of life. If this does not succeed euthanasia was the option.
We waited patiently during the weekend and on Monday the news were good: Tinkerbell already ate, did her  needs where she should and already played. She was going to surgery. We were super happy! She was going to survive!
However, the next day we were given the sad news: Tinkerbell had more than a hip fractured in several places. She also had an hernia, detected during the surgery, at an advanced stage, and there were already signs of severe inflammation. The only option, since it would be extremely complicated and expensive to treat the kitten was euthanasia.
And so, Tinkerbell went off to Neverland, the second star to the right, straight on till morning. We like to think that it was not in vain, that this kitten suffered. We hope that she may have helped someone or another animal, not least because she appeared on national television (here) and helped spread the word about the 'Animal Platform " project. We like to think that she also helped us by giving us a moment to remember the 2012 year and to learn that we should always give a chance to those who need one. 





3 comentários:

Nel, the vet disse...

É um desassossego ver o que estes bichinhos sofrem na rua... Mas uma lição importante para todos, julgo que não foi mesmo em vão, passo a passo as pessoas estão a sensibilizar-se mais e a tomar consciência do que se passa pelo país fora e, eventualmente, as mentalidades em relação aos animais vão evoluir. Ou espero eu...

Vicky disse...

Que coisa mais fofa :)

Alu disse...

Sinceramente há alturas que penso como tu Nel. No entanto, vê-se cada coisa que é difícil continuar a acreditar nisso :S