segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Porque é que não lês?

Comecei a ler à séria aos 11/12 anos. Comecei pelas aventuras dos "Cinco". Foi uma idade tardia, mas foi quando uma crise de ansiedade se apoderou de mim e a única forma que arranjei para a controlar foram os livros. 

Apesar de tudo, desde que me lembro de me lembrar sempre tive uma biblioteca bem recheada. Apesar de não terem curso superior (uma crença retrograda...) , os meus pais sempre leram imenso. A minha mãe adora romances históricos e o meu pai sempre teve um fraco por policiais. 



Acho que a primeira vez que me apercebi que ter uma biblioteca choruda não era algo comum, foi quando o meu ex-namorado veio a minha casa a primeira vez e se espantou com a quantidade de livros que havia na nossa estante (...estantes...). Toda a minha família, ou quase toda, tem imensos livros. Os meus tios tem livros, os meus amigos mais próximos também, como é que isto não acontece com toda a gente?! Lembro-me de pensar assim...

Foi nesse momento que percebi que ler não era um hobby acessível a toda a gente. Mas porquê?  



Ainda hoje me pergunto isto. Mais do que a desculpa do preço, ou do tempo, a verdadeira razão passa pela forma como cada pai, ou cada mãe passa esse legado. Porque apesar de ter começado a ler tarde, sempre cresci rodeada de livros. Nunca vi o livro como algo estranho, ou de elite. Para mim o livro sempre existiu e sempre esteve à minha espera.

Ler é um acto que deve ser cultivado não só por quem lê, mas também pela própria sociedade. Aqui no nosso triste cantinho, ler nunca foi incentivado (resíduos de uma pós-ditadura?). Vamos visitar outros países europeus e a cultura do livro está em todo o lado e em vez de vermos pessoas debruçadas sobre telemóveis (também vemos, claro, mas...), vemos muitas gente debruçada sobre um livro. 




Alguma vez vamos ser assim? Porquê que o povo português tem tão pouco interesse pela leitura? Mães! Pais! Acordem e parem de oferecer tablets aos putos de 5 anos! Ofereçam antes um livro, ou dois, ou dez...




7 comentários:

Inês Pereira disse...

Não podia estar mais de acordo! Em minha casa também sempre abundaram os livros e esse gosto sempre me foi incutido, tanto pelos meus pais como pela minha professora primária. Pena que nem todos os pais pensem desta forma...

Sara disse...

Concordo! Embora haja excepções - os meus pais não lêem e quando eu nasci não havia livros em casa (a minha estante começou literalmente do zero), no entanto cá estou...Bibliófila assumida :)

Ana Luisa Alves disse...

No teu caso o que achas que despoletou a curiosidade? Não tendo o exemplo dos pais...

Sara disse...

Sinceramente não sei...Quando era bebé gostava de folhear tudo o que encontrava a jeito e mais tarde quando me davam a escolher entre um livro e um brinquedo preferia sempre o livro...Acho que já nasci assim xD

De qualquer modo concordo ctg: é muito melhor sermos incentivados a ler desde pequenos...Este é o problema de não se ler - as pessoas em geral não vêem importância em ler regularmente. Não é um problema de preços, mas de mentalidade. Claro que nada impede uma pessoa adulta de começar a ler. O contrário também acontece: os pais são leitores, mas os filhos não. Pessoas que vivem (ou viveram) em casas recheadas e não aproveitam dão-me nervos!

Ana Luisa Alves disse...

Lol! Brinquedos são sobrevalorizados. Eu cá preferia chocolates. Pois! Eu nunca senti pressão dos meus pais para ler, mas havia sempre as historias antes de ir dormir e o objecto estava lá, pronto a ser manuseado...

No entanto, em oposição, o meu irmão lê muito menos que eu. Vai lendo uns 3 por ano... E passa a vida a reler o Harry Potter, mesmo com 22 anos...na minha opinião um desperdício de tempo, considerando a quantidade de outros livros fantásticos que existem.

Anónimo disse...

Podes crer! A minha melhor amiga na escola primária tinha um livro! UM LIVRO! Como é que era possível? Foi aí que percebi que não era normal ter estantes e estantes cheias de livros.
Mas nem toda a gente é igual. Os pais do meu marido têm imensos livros e lêem regularmente. Os irmãos dele também. O meu marido não gosta de ler... :( Quando ele era pequeno, a mãe dava-lhe dinheiro para que ele lesse (a ver se incentivava) e mesmo assim ele não aceitava porque não queria ler... :/

Ana Luisa Alves disse...

Se calhar era a pressão de sentir que era uma "obrigação" imposta por terceiros...não me parece a melhor abordagem XD