segunda-feira, 8 de junho de 2015

Tomorrowland (2015) - Brad Bird

A última vez que fui ao cinema, foi há umas semanas atrás. Fui ver o filme "The Age of Adaline". Achei que a história tinha potencial, mas esse potencial acabou por não ser mais do que hipotético, uma vez que o filme era um conjunto de cenas previsíveis e sem sabor. (Confesso: fui ver o filme, porque era a semana de noites de cinema a 2,5€ e as alternativas eram poucas.)  

Digo muitas vezes, que a minha parte favorita da ida ao cinema são mesmo os trailers. Digo isto a brincar, mas tem a sua quota parte de verdade. Foi nesta última ida ao cinema que vi o trailer de "Tomorrowland", filme da Disney (e não festival) que fui ver ontem.

Estava curiosa, porque o trailer pareceu-me ser divertido e uma ida ao cinema uma boa opção para aliviar momentaneamente o calor, que por este Portugal se faz sentir. 

Tomorrowland, local onde tudo é possível! Terra de cientistas, criativos e das mentes mais brilhantes, que alguma vez surgiram no planeta Terra. Sitio livre de políticos, de burocracias, de ganância e de distracções mundanas, onde estes indivíduos distintos trabalharam e deram asas à imaginação, para criar um lugar mágico e único, repleto das mais incríveis invenções. Em resumo, um local perfeito para sonhadores.

A história começa com as duas personagens principais da história, Frank Walker (George Clooney) e Casey Newton (Britt Robertson), a tentar contar-nos algo de importante. Por entre várias interrupções, ficamos a saber quem são estas duas personagens, o que as aproximou e quais as suas motivações.

Casey, filha de um engenheiro da NASA, é uma optimista a cem por cento. Num mundo, onde as notícias apenas nos dão conta do que de mal acontece à nossa volta, rodeada de pessimistas e comodistas, esta adolescente faz-nos sorrir com a sua persistência e incansável busca por soluções. Casey nunca aceita uma resposta simples, questiona-se sempre, mesmo aquilo que parece inquestionável. 

Frank, um inventor forçadamente retirado do activo, é o oposto; pessimista e acomodado ao que o Futuro parece reservar.

Ambos serão peças fulcrais para resolver aquilo que colocou em causa a existência de Tomorrowland e do próprio planeta Terra.

Gosto muito da Diney. Não é segredo para ninguém. Considero-me uma pessoa sonhadora, alguém que apesar de ter momentos de puro pessimismo, não deixa nunca de sonhar e de achar, que algures no futuro as coisas acabam por correr como sempre sonhei/idealizei.  Não vejo o telejornal. Muitas coisas terríveis, que se passam neste Mundo, passam-me ao lado. Não porque não me importe, mas porque não vejo benefício em tocar constantemente numa ferida e continuar a fazê-lo durante dias, meses, ou mesmo anos; A visualização tem um efeito muito forte naquilo que nos acontece. 

Explicando resumidamente aquilo em que baseio grande parte do que faço e do que penso acerca da vida, no pequeno paragrafo atrás, digo apenas que este filme é especial. É o tipo de filme que me faz sair do cinema com um sorriso na cara e o coração cheio; o tipo de filme que recomendaria a qualquer pessoa, que ache que a vida não tem mais graça, que é tudo mau e azedo.

Não percebo porquê que Tomorrowland tem recebido críticas tão más. Não é um filme complexo, ou intrincado. Longe disso. Tem uma mensagem bastante clara e simples, mas essa característica não o torna menos capaz. 

Mas, todas as áreas de estudo, incluindo a do Cinema, estão repletas de snobismo e com falta de sonhadores e optimistas. Se calhar é por isso que Tomorrowland não lhes agrada. 

Deve tocar em alguma ferida mais sensível.





4 comentários:

Sara disse...

Achei o mesmo da Idade da Adeline - estória com potencial mas que foi desperdiçada - valeu pelo guarda roupa e cenários que eram óptimos. Tb queria ver o Tomorrowland, acho a premissa interessante, mas fui ver o Mad Max (tão mas tão bom) e fiquei sem dinheiro xD Ainda por cima estreia o Jurassic World esta semana...Se uma pessoa comprasse livros e fosse ao cinema regularmente ficava sem dinheiro para comer.

Ana Luisa Alves disse...

Mesmo! Também queria ver o Jurassic XD Mas não me parece que volte ao cinema tão cedo...é um abuso os preços que levam! Depois espantam-se que as pessoas usem todas pirataria XD

Cátia Frade disse...

Tu és aquela pessimista que ao puxar por ela, à terceira frase há uma gargalhada. :P Li o post na diagonal porque não quero saber mais do que o básico dos básicos (do tipo 'É da Disney, para sonhadores optimistas') antes de o ir ver. Estou contigo na parte dos trailers. Adoro! hehehe

Ana Luisa Alves disse...

Tb depende dos dias :P