sábado, 8 de outubro de 2011

"Kindle 3" - Uma perspectiva


Há cerca de um ano atrás não fazia a mais pequena ideia do que era um “Kindle”. Quando o meu namorado resolveu comprar este leitor de ebooks achei que era uma perda de dinheiro. Como é que se podia preferir ler em suporte digital, renegando o papel e o tradicional livro para segundo plano. 

Uns meses mais tarde aqui estou eu, pronta para escrever sobre a minha experiência com o meu próprio Kindle 3. Não sei bem o que me fez mudar de opinião. Talvez tenha sido o facto de ver como o meu namorado não gastava dinheiro em livros, como o utilizava para estudar, ou mesmo para ler artigos de jornal; como o levava para todo o lado no bolso do casaco, ou como não ficava com os olhos a arder de o utilizar. Sendo eu uma aluna “marrona”, sempre tive a mania de descarregar vários artigos científicos e material de estudo. No entando, detesto ler directamente do ecrã do computador. Simplesmente não consigo evitar que os meus olhos comecem a arder e o meu nariz comece a ficar entupido. Por esta razão imprimo tudo e gasto muito dinheiro em papel e tinteiro.


 O Kindle veio resolver metade dos meus problemas. E digo metade, porque não é um aparelho perfeito. Ainda tem muito a melhorar. É óptimo para ler livros e ficheiros que possam ser convertidos em ficheiro kindle, mas a verdade é não é o melhor para ler pdf’s com muita informação. Isto nota-se principalmente no que toca a livros técnicos. A letra fica demasiado pequena e quando se aumenta o tamanho a navegação pela página não é nada prática. Porém, este foi a maior desilusão que apanhei com o Kindle 3. Depois há a questão da língua; não existem muitos livros gratuitos recentes em português de Portugal. Depois de procurar durante horas o melhor que consegui encontrar foi este site. Contudo, esta não foi uma verdadeira desilusão, visto que já estava prevenida pelo meu namorado. Além disso, existe uma imensidão quase infinita de livros gratuitos em inglês o que é óptimo para o praticar com a ajuda do dicionário da língua que vem incorporado com o E-Reader.



Apesar destes dois pontos menos bons, estou satisfeita com a compra que fiz. Graças ao Kindle comecei finalmente a ler artigos científicos, consigo estudar por ele alguns pdf’s mais simples, tenho uma lista enorme de livros em espera para ler e não tive de gastar dinheiro para os adquirir, ou de ir à biblioteca buscá-los, não me ardem os olhos, levo-o para onde quero substituindo por vezes o computador, e consegue ocupar menos espaço que um livro impresso. 

O Kindle 3 é útil e pode ser bastante prático. Permite-me ter acesso a mais do que poderia ter, principalmente nesta época de crise económica, mas penso que para mim nunca irá substituir o livro impresso, apenas me fará fazer compras mais responsáveis/selectivas, pois terei oportunidade de ler o livro antes de o comprar, ponderando se é um “must have”. 


5 comentários:

Célia disse...

Para pdf's, recomendo mesmo que sejam convertidos num formato que permita o redimensionamento automático do texto (mobi) e que evita os tais problemas de navegação. O ficheiro não fica perfeito, mas penso que é preferível.

Eu utilizo este site: http://ebook.online-convert.com/convert-to-mobi

;)

Ana Luisa Alves disse...

Obg pela sugestão Célia!

Landa disse...

Acerca de um ano, quando ouvi falar dos ebooks ainda pensei adquirir um kindle. No entanto, após ouvir algumas experiências, apesar das vantagens que possui não compro um tão cedo pela dificuldade em converter os ficheiros, pela pouca disponibilidade de livros em português (só os clássicos mas esses já eu tenho cá em casa)e pela pouca diferença de preço relativamente ao formato em papel. O teu testemunho só veio reforçar a minha opinião.

Boas leituras

Ana Luisa Alves disse...

Olá, Landa! Acho que me compreendeste mal. O sistema de conversão em ficheiro kindle é a coisa mais prática que existe. Em relação aos livros em pt é como dizes, com algumas excepções, mas para quem lê bem em Inglês compensa pk os livros são a preço 0!

Cumps!
Alu

Landa disse...

Se calhar percebi mal. Já tinha ouvido falar que alguns formatos não estavam adaptados ao kindle. Obrigada