domingo, 13 de março de 2011

"Amante de Sonho" - Sherrilyn Kenyon

“Amante de Sonho”, o primeiro livro da série “Predadores da Noite”, publicado em 2002, que catapultou Sherrilyn Kenyon para a fama, surpreendeu-me pela positiva.

Não tenho por hábito pedir livros emprestados, e muito menos livros de autores de que nunca ouvi falar, mas ultimamente, eu e uma amiga, temos andado a trocar opiniões sobre o mundo literário. Essa troca de opiniões fez com que estabelecemos uma permuta de livros. Em troca de “A Entrevista do Vampiro”, recebi este livro que só pelo título e capa me fez torcer o nariz. Claro que como sou educada e também curiosa li o livro.

A história passa-se na actualidade e a protagonista Grace Alexander, uma terapeuta do sexo, é uma mulher que passou por muito. Perdeu os pais num acidente de viação e foi mal tratada pelo seu primeiro amor. Um dia a sua melhor amiga Selena faz com que Grace, num estado alcoolicamente feliz, convoque Julien da Macedónia, um escravo do amor. Este semi-deus, filho de Afrodite, e aprisionado como escravo sexual num velho livro, apesar de insensível devido aos séculos de maldição, reencontra a sua humanidade graças a Grace. Juntos tentarão vencer a maldição e viver o seu amor.

Como já disse, a capa da edição que li é horrenda e, felizmente, recentemente mudaram-na, tornando mais apelativa. Achei muito interessante a forma como a autora utilizou os deuses gregos para dar forma a esta história, surpreendendo-me pela sua criatividade.
Relativamente ao desenrolar da história, achei que existiam bastantes cenas eróticas, talvez devido ao facto de Julien ser um escravo sexual, e que eram descritas com um vocabulário que por vezes se tornava ridículo/cómico. Apesar disso, é um livro interessante, que sem dúvida me deixou interessada por descobrir mais do trabalho de Sherrilyn Kenyon. (4/7)

Alu Alves

2 comentários:

Sara disse...

Eu por acaso tenho o hábito de trocar livros com uma amiga. Acho uma optima forma de ficar a conhecer novos autores e claro poupar :D Mas tenho confiança nela, aliás só empresto a pessoas a pessoas que conheço e elas tb sabem que eu n estrago. Acho que assim vale apena.

Está a gostar de Mulherzinhas?

Ana Luisa Alves disse...

Olá! Também só empresto a quem sei que devolve :) Já tive más experiências no passado, de pessoas que não me devolveram livros e a partir daí tornou-se muito raro trocar livros, mesmo com amigos de longa data. No entanto, acho que vou retomar esse hábito, principalmente numa época em que o dinheiro não abunda.

Quanto ao livro Mulherzinhas, estou a gostar bastante! Espero acabar em breve :)

Obg pela visita!;)