sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Menina e Moça



Há alguns dias atrás, numa conversa entre amigos, a questão surgiu: quando deixamos de ser rapazes e raparigas, para passarmos a ser homens e mulheres? 

A verdade é que apesar de já ter 22 anos continuo a referir-me a mim mesmo como rapariga. Há centenas de anos atrás eu já seria velha demais para casar. Se calhar até já tinha falecido. Mas será uma questão de hábito, ou um estado de espírito? Legalmente somos considerados adultos aos 18 anos, mas quando é que somos mesmo adultos? É quando saímos da Universidade? É quando saímos da casa dos pais? 

Quando é que vou acordar e pensar em mim como mulher e não como a menina que sou?


3 comentários:

Carla M. Soares disse...

Alu, eu tenho 41 anos e às vezes ainda olho para a minha vida e responsabilidades e penso: "Mas isto é mesmo meu? Como é que pode ser meu? Eu não tenho maturidade para isto!" E, no entanto, pareço uma senhora a falar, cumpro tudo o que tenho que cumprir, trabalho com toda a responsabilidade, cuido dos meus como uma senhora crescida que não sei bem se sou. Que por vezes não sou.

Não há uma resposta para a sua pergunta, pois não?

Patrícia disse...

Alu, acho que a resposta é "nunca" ou "às vezes".
"Nunca" vais deixar de te sentir jovem, uma miúda. Mas "às vezes" vais sentir e saber que és mulher.
Vais sentir responsabilidades. Vais ter dúvidas. Vais tomar decisões.
Eu, 33, às vezes acho-me até uma impostora quando tomo determinadas decisões de mulher adulta e no entanto sou independente, casadíssima e responsável por uma série de coisas.
Ainda estou à espera do próximo "salto" neste sentir-me adulta (imagino que vá acontecer quado tiver um filho).
Bjs

Alu disse...

Muito Obg pelas respostas ^^ talvez seja então um estado de espírito! Ou então nunca nos sentimos realmente "crescidos".